Lançam em Compostela Plataforma contra a Criminalizaçom da Juventude

11 de Novembro de 2006

Diversas entidades juvenis compostelanas lançárom nesta mesma semana umha plataforma local na capital da Galiza contra a crescente criminalizaçom padecida pola juventude galega. Neste momento, som quatro as organizaçons juvenis que promovem a iniciativa: AGIR, BRIGA, Galiza Nova e XA (Xuntanza Antiproibicionista).

A criaçom da Plataforma segue-se à aprovaçom da chamada "Ordenança de Resíduos e Limpeza Viária", com que o Governo municipal de Compostela quer erradicar o botelhom da cidade estabelecendo quantiosas multas pola sua prática. No entanto, a aprovaçom dessa normativa municipal vai mais além, segundo a Plataforma denuncia no seu blog, recém estreado.

Assim, as entidades que conformam a Plataforma afirmam que "@s jovens somos excluíd@s de um debate do qual somos @s principais protagonistas", reduzindo-se aos meios de comunicaçom e aos cargos institucionais municipais.

A intoxicaçom mediática também é denunciada, referindo os casos de La Voz de Galicia e, "principalmente, El Correo Gallego", que "criminalizam a prática do botelhom", fazendo da saúde pública "umha oportuna coarctada", que nom questiona o lucro que tira o Estado da distribuiçom de drogas legais.

@s jovens criticam também a inclusom do fenómeno do botelhom numha Ordenança de regulaçom das limpezas e a recolha de resíduos, o que "demonstra o pouco interesse dos partidos representados na Câmara Municipal de Compostela pol@s jovens".

A Plataforma propom "passar à acçom e dar umha resposta contundente" o que consideram "um plano repressivo camuflado como norma para a regulaçom da limpeza".

 

 

Voltar à página principal