Mais de 600 vizinhas e vizinhos de Ferrol manifestam-se contra a especulaçom urbanística

22 de Janeiro de 2007

A segunda convocatória contra a construçom de um edifício em plena Porta Nova de Ferrol, umha das praças referenciais da cidade, congregou mais do dobro de manifestantes que a primeira mobilizaçom, que decorrera no passado mês de Dezembro.

Por volta do meio-dia deste domingo, numerosas entidades do tecido social ferrolano, incluída a esquerda independentista, convocárom umha manifestaçom contra o macro-edifício da Porta Nova, em resposta à aberraçom urbanística promovida polo PP e IF, partidos da direita espanhola governantes na instituiçom local.

Associaçons vicinais de diversos bairros, culturais e sindicais (CIG, UGT, CCOO e USTG), junto a formaçons políticas como NÓS-Unidade Popular e Izquierda Unida, convocavam a mobilizaçom, em que tomárom parte mais de 600 vizinhas e vizinhos que reclamárom a paralisaçom da obra por segunda vez em dous meses. A faixa principal manifestava-se "em defesa dos espaços públicos", e contra o macro-edifício na Porta Nova.

À última hora, o BNG e o PSOE, que evitaram qualquer compromisso até esse momento e nom participaram na marcha de Dezembro, decidírom tomar a iniciativa vicinal como acto de pré-campanha, dando um apoio formal e aparecendo os principais dirigentes locais. Os candidatos de ambas formaçons marcárom presença, esquecendo que ambos grupos políticos fôrom responsáveis pola elaboraçom do plano urbanístico de reforma da Porta Nova que permitiu a posterior inclusom de um edifício por parte do PP e IF.

NÓS-UP qualifica de "êxito" a jornada e pede mais mobilizaçons

A organizaçom socialista e independentista galega, co-promotora da dinámica mobilizadora em Ferrol, mostra no seu web nacional a sua satisfaçom polo êxito da convocatória, criticando o "oportunismo" do PSOE e o BNG. NÓS-UP avalia como "muito positivo o grau de autoorganizaçom vicinal, à margem das forças políticas institucionais, as quais vem com receio os movimentos sociais que nom controlam", e encoraja a vizinhança a continuar com a pressom popular até fazer recuar o Governo municipal.

Acrescenta NÓS-Unidade Popular a necessidade de incorporar explicitamente a reivindicaçom do nome originário e tradicional da praça, ilegitimamente baptizada durante o franquismo como "Plaza de España" numha decisom ainda nom revogada.

No seu web nacional, NÓS-UP oferece umha reportagem fotográfica sobre a manifestaçom da manhá de domingo em Ferrol.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

300 vizinhas e vizinhos de Ferrol marcham sob a chuva reivindicando a defesa dos espaços públicos. (+...)

Ferrol: 17 entidades convocam manifestaçom contra a privatizaçom dos espaços públicos. (+...)

 

Voltar à página principal