Conselharia da Educaçom quer que Sogama difunda valores ambientais no ensino

26 de Fevereiro de 2007

A Conselharia da Educaçom e a Sociedade Galega do Meio Ambiente (SOGAMA), acordárom desenvolver um programa de difusom de valores ambientais nos centros de ensino da Comunidade Autónoma da Galiza, dirigida tanto ao professorado como ao alunado. Assim o anuncia a primeira no seu web; caso nom acredites, podes vê-lo aqui.

Segundo a conselheira Laura Sánchez Piñón e o presidente de Sogama, José Álvarez Díaz, o pograma tenciona difundir "o desenvolvimento sustentável" que, polos vistos, representa a empresa dedicada à incineraçom de lixo, posta em andamento polo Partido Popular em 1992 como a sua estratégia permanente no tratamento dos resíduos sólidos urbanos.

As mesmas forças que criticavam o plano do PP quando estavam na oposiçom, ponhem-no agora como exemplo e levam o seu presidente aos centros de ensino para mostrar como funciona o "desenvolvimento sustentável".

Há que lembrar que o movimento ambientalista galego leva todos estes anos denunciando o carácter nocivo de Sogama para um modelo ambientalmente sustentável ao serviço da maioria da sociedade galega. É caro, esbanjador, poluente e só enriquece as grandes empresas eléctricas que se lucram do negócio da incineraçom. As plantas incineradoras de Sogama levam quinze anos a emitir dioxinas e furanos incontroladamente e representam um modelo descartado nos países com uns mínimos quanto a exigências ambientais no tratamento dos resíduos sólidos urbanos.

No entanto, na Galiza, o Governo "alternativo" já considera Sogama um modelo de referência até para a educaçom ambiental. O mundo ao contrário!

 

Voltar à página principal