Imperialismo ianque executa Saddam Hussein. Resistência patriótica continua

30 de Dezembro de 2006

Um novo capítulo da infámia genocida protagonizada polo imperialismo estado-unidense foi escrito nesta madrugada, com a execuçom na forca do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein no Iraque. Saddam integra assim a lista de dezenas de milhares de iraquianos e iraquianas vítimas da intervençom estrangeira no Iraque.

Com a cumplicidade da chamada "comunidade internacional", incluído o Governo espanhol, os Estados Unidos, através do governo fantoche integrado por esbirros da Casa Branca no Iraque, enforcárom o líder do partido Baath, que nos últimos dia advertiu os EUA de que a execuçom de Hussein polas forças de ocupaçom provocaria a proporcional resposta da resistência patriótica iraquiana.

Para além das diferenças políticas entre os diversos sectores do interior da sociedade iraquiana, incluída a valorizaçom da figura do próprio Saddam, as forças resistentes tenhem demonstrado nos últimos anos a carência de qualquer autoridade das forças ocupantes para se erigirem em juízes de nengum cidadao ou cidadá iraquiana.

Todo indica que o assassinato do ex-presidente do Iraque é apenas umha resposta desesperada do imperialismo, derrotado polas forças patrióticas iraquianas numha luita sem trégua que, sem dúvida, vai continuar...

 

Voltar à página principal