O galego, ausente no concerto institucional do dia 28

21 de Dezembro de 2006

Siareir@s Galeg@s denunciam no seu web o conteúdo programado pola Direcçom Geral dos Desportos da Junta da Galiza, em maos do BNG, por excluir por completo a nossa língua e os numerosos grupos musicais do País comprometidos com ela.

O departamento que dirige Santiago Domingues, próximo candidato à presidência da Cámara Municipal de Vigo, contratou três grupos para o concerto posterior ao jogo de futebol entre as selecçons nacionais da Galiza e o Equador, no próximo dia 28 de Dezembro. O primeiro deles, o viguês Siniestro Total, cujo repertório é 99% em espanhol, repartindo-se os restantes 1% entre o inglês e o galego. O segundo, o corunhês Meu, que aposta na sua produçom musical no inglês como língua praticamente exclusiva. Por último, o sueco Backyard Babies, que costuma também cantar em inglês.

Siareir@s Galeg@s assinalam, com acerto, que, havendo grupos comprometidos com o idioma da Galiza, nom há "qualquer justificaçom" para a escolha feita, definindo como "despropósito" que "as bandas galegas que levam anos apostando na criaçom das selecçons desportivas galegas –ou as que por novas o podam fazer ainda agora- som marginalizadas e com a política do bipartido –supostamente progressista e nacional- ham continuar no testemunhalismo".

O colectivo social mais significado em defesa das selecçons próprias reclama aos responsáveis institucionais deste "despropósito umha rectificaçom imediata e a organizaçom dum acto musical à altura do que lá celebraremos @s pessoas que assistamos a este segundo jogo desta recuperada equipa nacional". Pedido a que aderimos todos os galegos e galegas conscientes de que, a defesa da língua, é também mais do que um jogo...

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Siareir@s Galeg@s convoca manifestaçom em apoio aos direitos nacionais no ámbito desportivo (+...)

 

Voltar à página principal

 

 

Santiago Domingues aproveita o jogo da selecçom galega para promocionar a música em espanhol ou inglês. Será que nom conhece grupos comprometidos com a nossa língua?