Polícia espanhola continua à caça: segundo militante de AGIR detido

A 'democrata' San Gil (na foto, a que mais grita) num tumultuoso boicote contra Josu Jon Imaz

15 de Fevereiro de 2008

Actualizado às 19h20

Fontes de AGIR consultadas por Primeira Linha em Rede confirmárom que Iago Barros, detido na manhá de hoje quando se dirigia à sua Faculdade para fazer um exame, foi impedido polos polícias que o detivérom de recolher a medicaçom que precisa tomar diariamente e que tinha na casa, apesar de que o jovem explicou a sua delicada situaçom pessoal.

Por sua vez, Sérgio Pinheiro estava a fazer labores informativos na Faculdade de História de Compostela quando foi abordado por vários polícias que o levárom detido.

Temos igualmente conhecimento da existência de umha iniciativa solidária com o colectivo de alunos e alunas, por parte de docentes da USC, com o intuito de fazer frente a este caso de descarnada repressom anti-independentista. Proximamente fará-se público o conteúdo da iniciativa solidaria de professores e professoras da USC, incluíd@s alguns da Faculdade de Económicas.

 

15 de Fevereiro de 2008

Actualizado às 18h15

Por volta das 18 horas, a polícia espanhola detivo o segundo militante de AGIR do dia, dentro do operativo contra estudantes que participárom na concentraçom do passado dia 12 na Faculdade de Económicas de Compostela. O segundo detido é Sérgio Pinheiro, militante independentista, estudante de Económicas na USC.

Elementos da Polícia espanhola às ordens da Delegaçom do Governo espanhol na Galiza detivérom o estudante na Faculdade de História, sem que tenhamos mais dados sobre o seu paradouro, à espera da comunicaçom com a defesa de Sérgio Pinheiro.

A demencial perseguiçom de estudantes protagonizada pola polícia, na seqüência de umha incrível campanha de criminalizaçom das ideias que dura já três dias, continua a estas horas, após a promessa de Manuel Ameixeiras, delegado do Governo espanhol para o nosso país, de que haveria até sete detençons.

Lembremos que para as 20 horas foi convocada umha concentraçom na capital da Galiza (praça do Pam) e em Vigo (no Marco), em solidariedade com os dous estudantes detidos até este momento, que podem ser mais nas próximas horas.

 

Voltar à página principal