Livres com cargos os dous estudantes arbitrariamente detidos ontem em Compostela e denúncia contra os guarda-costas de San Gil

Sérgio Pinheiro e Iago Barros, punho em alto, no momento de ficarem em liberdade com cargos

16 de Fevereiro de 2008

Os dous estudantes detidos ontem na capital da Galiza, a partir da sua participaçom na concentraçom de rechaço ao acto eleitoral de Maria San Gil na Faculdade de Económicas no passado dia 12, ficárom livres com cargos às 13h30 de hoje, sábado.

Sérgio Pinheiro, estudante de Económicas, e Iago Barros, de Direito, afrontam de partida os cargos de injúrias, ameaças, desordens públicas e atentado, segundo ambos declarárom a Primeira Linha em Rede.

Ambos confirmárom que a perseguiçom de estudantes nom concluiu, e que há outros cinco companheiros e companheiras pendentes de similares acusaçons. Resta é saber se também serám vítimas de detençons injustificadas como as de Iago e Sérgio.

Denúncia contra os guarda-costas de San Gil

Porém, longe de assumir qualquer culpa, os dous militantes de AGIR realizárom também denúncias nos tribunais compostelanos contra os guardas de segurança da dirigente do PP, pola posse da armas num espaço universitário e pola agressom de que fôrom alvo os e as estudantes que se manifestavam legitimamente contra a instrumentalizaçom da Universidade pública polo Partido Popular.

Por volta de 40 pessoas concentrárom-se durante toda a manhá às portas dos tribunais de Fontinhas, em Compostela, e aplaudírom os companheiros quando finalmente ficárom em liberdade. Ambos terám que apresentar-se no julgado nos dias 1 e 15 de cada mês.

 

Voltar à página principal