Tribunal de excepçom espanhol inicia julgamento contra o movimento basco pró-amnistia

21 de Abril de 2008

Em meio de umha grande expectaçom mediática espanhola, 27 bascas e bascos som julgados desde ontem em Madrid, por parte do tribunal de excepçom herdeiro do TOP franquista, "sem opçom à defesa jurídica", segundo denunciárom os primeiros independentistas que declarárom perante os juízes do regime herdeiro do franquismo.

Até ao menos o próximo mês de Julho, será encenado um julgamento enquadrado polo Estado e polos seus meios de comunicaçom no ámbito "antiterrorista", contra advogados/as, solidarios/as e activistas do amplo movimento social que no País Basco defende os direitos das centenas de presas e presos políticos independentistas, acusados directamente de "fazerem parte da ETA".

O início deste julgamento coíncide com umha nova vaga de detençons e violência policial contra jovens bascos e bascas, motivada polo activismo soberanista da juventude de Euskal Herria, incessante apesar da aplicaçom da ditatorial Lei de Partidos por parte das instituiçons do Estado espanhol.

Com umha sentença provavelmente já escrita com antecedência ao espectáculo mediático-judicial em andamento, o povo da Europa que padece maior índice de perseguiçom policial e judicial por causas políticas enfrenta mais umha farsa que, condenada ao fracasso, continua a tentar ocultar a verdadeira natureza e dimensom que enfrenta o povo basco com o Estado monárquico e imperialista espanhol.

 

Voltar à página principal