NÓS-Unidade Popular rejeita a presença da Vuelta a España na Galiza

29 de Agosto de 2007

Nom todas as forças políticas da Galiza apoiam a decisom do BNG de pagar quase um milhom e meio de euros para que a Vuelta a España de ciclismo passe polo nosso país. NÓS-Unidade Popular difundiu um comunicado mui crítico com a decisom do Bloque e apelando à resposta popular.

Para NÓS-UP, a decisom da Conselharia da Cultura e Desporto, em maos do BNG, supom umha utilizaçom do dinheiro público dos galegos e das galegas para "cumprir os caprichos das mentes colonizadas dos dirigentes do BNG". Em concreto, a Conselharia que preside Ánxela Bugalho pagou 1.401.214 euros para que a Vuelta Ciclista a España passe por quatro concelhos em que o BNG ocupa a responsabilidade desportiva.

A conselheira avaliou já a passagem da Vuelta polo nosso país como um êxito político. Em concreto, e segundo reproduz a página web "Deporte Galego", da Direcçom Geral dos Desportos, Ánxela Bugalho declarou que ""Foi un caminho longo, muito emocionante, em que primeiro conseguimos que a Vuelta voltasse à Galiza, depois que a nossa terra fosse ponto de saída da corrida e finalmente que o Karpin Galicia estivesse participando na Vuelta. Eram objectivos muito ambiciosos, mas estám conseguidos".

As "ambiçons" do BNG som criticadas pola formaçom socialista e independentista, por suporem que os orçamentos desportivos "som desviados da política desportiva para a promoçom do espectáculo mediático da Vuelta a España, que passará por quatro concelhos galegos onde o BNG detém a área desportiva."

NÓS-UP lembra as carências do desporto galego, quer em recursos económicos, quer infraestruturais e formativos, o que "bate frontalmente com a “alegria” com que a Junta da Galiza esbanja quase um milhom e meio de euros para possibilitar que umha competiçom alheia ao progresso desportivo galego passe polo nosso país."

Mas as críticas da organizaçom independentista ao BNG estendem-se ao pedir que os seus dirigentes expliquem "como isso contribui para estender e socializar a necessária identificaçom do nosso povo com referentes desportivos próprios, rompendo a dependência das iniciativas mediáticas do desporto-espectáculo espanhol."

NÓS-Unidade Popular insiste em pedir selecçons próprias que podam competir no ámbito internacional, e o reforçamento da Volta à Galiza, e reclama umha resposta popular à passagem da Vuelta espanhola por Vigo, Alhariz, Compostela e Viveiro.

Os políticos do BNG e o PSOE, "agradecidos" à conselheira

Os representantes institucionais de Vigo, Alhariz, Compostela e Viveiro, do BNG ou do PSOE, coincidírom na "honra e satisfaçom" de acolherem a Vuelta a España. Assim, o vice-presidente da Cámara Municipal de Vigo, Santiago Domínguez (BNG), dixo que "para Vigo é umha honra e umha grande satisfaçom acolher a corrida, polo que significa para a cidade tanto a nível económico, como turístico". Francisco García, presidente da Cámara de Alhariz polo BNG, declarou que "para nós é um sonho podermos acolher um dos maiores eventos desportivos e esperamos que este esforço económico sirva também para fomentar o desporto de base" (sic).

O vereador do Desporto de Compostela, Andrés Farinha (PSOE), assegurou que "simplesmente, resta-nos agradecer o presente que nos fai a Conselharia, ao oferecer-nos sermos ponto de chegada da Vuelta". O presidente da Cámara de Viveiro, Melchor Roel (PSOE), por último, afirmou: "Obrigado polo presente ao desporto de base do nosso país".

 

Voltar à página principal