Citam sete militantes de NÓS-UP em relaçom à decapitaçom de Calvo Sotelo

29 de Fevereiro de 2008

A repressom nom decai e diversifica as suas frentes. Agora é a vez da campanha contra os símbolos fascistas desenvolvida por NÓS-Unidade Popular nos últimos anos. Vários tribunais espanhóis em cidades como Ferrol e Compostela vam tomar declaraçom a dirigentes e militantes de NÓS-Unidade Popular em relaçom com a decapitaçom de umha estátua do fascista Calvo Sotelo em Tui.

Por acaso, essa estátua é um dos símbolos cuja retirada NÓS-Unidade Popular nom reivindicou como fruto da sua actividade, que sempre se desenvolveu à luz do dia e sem ocultar os objectivos e procedimentos para limpar os espaços públicos da Galiza de lixo franquista.

Agora, sabemos que o presidente da Cámara de Tui polo PP denunciou a acçom contra a estátua de Calvo Sotelo, o que situou a Guarda Civil espanhola à caça de militantes independentistas, aproveitando a entrega oficial de mais de douscentos símbolos fascistas no Registo Geral de Sam Caetano na passada Primavera.

Daí que se tenha produzido a citaçom judicial, num momento em que a Lei da Memória já deu a razom à iniciativa independentista de retirar símbolos fascistas, dada a passividade das instituiçons públicas, que em muitos casos como o de Tui preferírom denunciar activistas antifascistas que assumir as suas responsabilidades na higiene democrática dos edifícios e espaços públicos correspondentes.

Toda a informaçom sobre a iniciativa repressiva policial e judicial no web de NÓS-UP.

 

Voltar à página principal