NASA manipulou estudos sobre aquecimento global para ocultar a verdadeira dimensom

5 de Junho de 2008

O sector de imprensa do Departamento de Controle e Ética da Agência Espacial Norte-americana (Nasa) admitiu que manipulou diversos estudos de seus próprios cientistas referentes ao aquecimento global. De acordo com um comunicado divulgado, "desde o outono de 2004 até o início de 2006, a agência administrou o assunto de forma reducionista, distorcida e equivocada para o público em geral".

O assunto foi denunciado há já dous anos por James Hansen, especialista em mudanças climáticas e ex-empregado da Agência Espacial ianque, segundo desvenda agora o jornal The New York Times. Foi a pesquisa realizada a pedido de 16 senadores que acabou por descobrir as evidentes manipulaçons do organismo 'científico', motivadas por um afám de ocultamento à opiniom pública das verdadeiras dimensons da mudança climática em curso e do papel do capitalismo planetário no problema.

E as centrais térmicas galegas, à cabeça em emissons de CO2

Entretanto, soubemos que as térmicas das Pontes e Meirama continuam a ser verdadeiros pontos negros no panorama ambiental galego, com um nível de emissom de CO2 (causante do efeito de estufa) equivalente a 660.156 famílias que tivessem hábitos energéticos insustentáveis.

Nem sequer o transporte, tradicional fonte das máximas emissons de CO2, conseguem ultrapassar os níveis de poluiçom das centrais térmicas instaladas na Galiza. Em concreto, as Pontes e Meirama emitírom quase o dobro (1,9) que todo o tránsito de estrada galego junto.

A entidade ambientalista galega Verdegaia voltou a reclamar umha 'drástica' reduçom da emissom de gases que produzem o chamado efeito de estufa, fundamental no aquecimento global e nas mudanças climáticas em curso.

 

Voltar à página principal