Ataque fascista ao Centro Social A Revira de Ponte Vedra

11 de Agosto de 2007

Nom sairá nos principais telejornais, nem merecerá reportagens na "imprensa séria". Provavelmente, nem sequer as forças da chamada "esquerda institucional" governante tomem medidas em relaçom ao caso. O Centro Social A Revira, referencial dos movimentos sociais de Ponte Vedra, terá que conformar-se com a solidariedade das organizaçons populares comprometidas com a Galiza e com os valores da esquerda.

Nom é a primeira vez que um centro social galego é atacado polos "incontrolados" fascistas -outros como o da Fundaçom Artábria tenhem sofrido inclusive agressons pessoais- mas sim é o atentado mais grave contra A Revira, pois provocou um incêndio na porta de entrada e obrigou à intervençom dos bombeiros de Ponte Vedra.

Reproduzimos a seguir, na íntegra, o comunicado emitido pola entidade cultural, junto à nossa solidariedade e ánimo para continuar em frente com um insubstituível trabalho pola construçom nacional e os direitos da maioria do nosso povo.

Comunicado da Revira sobre o atentado sufrido na madrugada da sexta-feira

Na madrugada da passada sexta-feira o Centro Social A Revira de Ponte Vedra foi atacado mediante um incêndio provocado. Só um rápido aviso d@s vizinh@s da zona aos bombeiros puido evitar uns danos muito mais graves, tanto do ponto de vista material como do pessoal. Lembramos que a Revira está situada na zona velha da cidade, onde a maior parte das casas som muito antigas, com interiores de madeira e, lógicamente, habitadas.

A intensa actividade na rua que vem desenvolvendo nos últimos meses a A.C. Revira provocou as iras de elementos fascistas da cidade, que se bem nom é esta a primeira vez que atacam o nosso centro social, sim o é com umha acçom desta envergadura. O dado mais significativo desta aseveraçom é que um dos elementos que empregárom para provocar o incêncio foi umha faixa que estivo pendurada na Praça da Peregrina até só dous dias antes sob a legenda de “Autodeterminaçom” e que desapereceu misteriosamente, o qual amosa premeditaçom bem calculada. Para mais inri, a mesma tarde do atentado, numerosos associad@s da Revira, junto com outra gente, membros tod@s da Plataforma Antitaurina de Ponte Vedra, enchérom a cidade com propaganda antitaurina, o qual deveu acrescentar as iras deste grupo, que se sentirá envalentonado com o “fervor nacional” que desprendem estas festas tam espanholas.

Desde a Associaçom Cultural A Revira exigimos por parte das autoridades municipais a investigaçom dos factos e localizaçom dos culpáveis. Resulta singelo seguir a pista de quem tivo que adicar algum tempo a despendurar umha faixa colocada a vários metros de altura e numha praça na que há várias cámaras de vídeo-vigiláncia.

Queremos agradecer as mostras de solidariedade expresadas por vários colectivos e pessoas, aos que queremos manifestar a nossa firme determinaçom para seguir trabalhando e organizando-nos desde a nossa comarca para contribuir à construçom nacional da Galiza, defender e promover a língua e cultura galega, o meio ambiente, os direitos da mulher e difundir valores solidários e internacionalistas.

 

Voltar à página principal