Política ianque no Médio Oriente perfila-se como genocídio

14 de Agosto de 2007

Nom som já avaliaçons subjectivas, mas dados incontestáveis de organismos internacionais nom dependentes do Pentágono. As mortes já provocadas pola invasom e ocupaçom do Iraque provocou quase um milhom de mortes, número maior que, por exemplo, os genocídios do Ruanda e o Sudám juntos, segundo um relatório feito público pola entidade nom governamental Just Foreign Policy.

O estudo actualiza o anteriormente publicado pola revista médica británica The Lance, que em 2003 situava em 100.000 o número de pessoas mortas no Iraque desde a invasom imperialista. Em 2006, a mesma prestigiosa revista actualizou em 600.000 as mortes atribuíveis aos exércitos invasores, incluindo os ataques aéreos e terrestres, as vítimas do conflito sectário decorrente da invasom e outras luitas internas provocadas pola ocupaçom do país.

É verdade que o relatório nom assume a verificaçom individualizada de cada morte, o que seria quase impossível, mas sim aplica o critério aplicado habitualmente em casos como os terramotos, furacáns e outros desastres naturais com grande número de vítimas que nom podem nem ser encontradas na sua totalidade.

A esses números arrepiantes haveria que acrescentar mais um milhom de mortes civis causadas polas sançons estado-unidenses contra o Iraque durante a década de 90, contabilizadas polo chamado Centro para Estudos da Populaçom.

Frente aos argumentos de quem fala de que um abandono do território polos ocupantes provocaria mais violência, os factos indicam que é a permanência da ditadura militar estrangeira que levou o Iraque aos últimos lugares do mundo em níveis de vida e segurança, quando na década de 80 e inclusive 90 ocupava os primeiros na regiom árabe.

:: Mais informaçons e dados sobre o mesmo tema

http://www.uruknet.de/?p=35206

http://www.justforeignpolicy.org/iraq/iraqdeaths.html

http://www.zmag.org/lancet.pdf

http://www.thelancet.com/webfiles/images/journals/lancet/s0140673606694919.pdf

http://www.lshtm.ac.uk/cps/public/index.html

 

Voltar à página principal