Expectaçom sobre quem protagonizará a nossas Letras em 2009

1 de Junho de 2008

Prevê-se que, nas próximas semanas, se faga público o nome do vulto das nossas Letras que protagonize a homenagem institucional e social do ano 2009. A decisom corresponde, como cada ano, aos integrantes da Real Academia Galega, que neste ano tivérom que ouvir mais do habitual a reivindicaçom de um nome: Ricardo Carvalho Calero.

A entidade impulsora da campanha em prol do reconhecimento a Carvalho Calero é a Fundaçom Artábria, da cidade natal do intelectual e primeiro catedrático de Língua e Literatura galegas no nosso país. Dezoito anos depois da sua morte, poucos tentam explicar o 'esquecimento' em relaçom a Carvalho por falta de méritos ou a urgência de homenagear outro autor ou outra autora qualquer. É evidente, vendo a composiçom da Academia, o sectarismo anti-reintegracionista que até hoje tem explicado a marginalizaçom de Carvalho.

Porém, nestes meses o clamor social tem sido evidente nos ámbitos mais próximos da vida cultural galega. À campanha da Fundaçom Artábria aderírom centros sociais de Lugo, Compostela, Corunha, Ponte Vedra, Vigo, Ponte Areias, etc, bem como a Associaçom Galega da Língua, mas também instituiçons como a Cámara Municipal de Ferrol, cujo pleno aprovou um pedido unánime em favor de Carvalho, ou centros de ensino como o que leva o nome do autor ferrolano na sua cidade.

Também organizaçons políticas como NÓS-Unidade Popular e o BNG e IU de Ferrol apoiárom a proposta para um Dia das Letras dedicado a Carvalho. Da mesma forma, pessoas conhecidas de diferentes ámbitos da vida cultural, política e social da Galiza deixárom-se fotografar com o logo da campanha, como mostra de adesom a umha reivindicaçom de justiça.

Mais do que umha reivindicaçom 'fetichista', o reconhecimento para Carvalho implicaria um reconhecimento da pluralidade que conforma o nosso sistema cultural, e que o reintegracionismo nom só existe, como é mais forte do que em 1990, quando nos deixou o principal teórico e defensor da unidade da nossa língua.

Resta agora comprovarmos a decisom final da Real Academia Galega. Cumpre estarmos atentos e atentas nas próximas semanas.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Carvalho Calero no século XX galego, um artigo de Maurício Castro.

 

Voltar à página principal