Tribunal de excepçom espanhol continua 'caça ao separatista'

4 de Fevereiro de 2008

O diário basco Gara informou, pouco depois do meio-dia de hoje, da detençom de três dos dirigentes abertzales que ainda ficavam em liberdade após as últimas razzias espanholas contra o independentismo basco: Pernando Barrena, Paxi Urrutia e Unai Fano fôrom feitos prisioneiros pola polícia espanhola sob a acusaçom de "integraçom em organizaçom terrorista por reiteraçom delictiva por continuar a agir em nome de Batasuna".

Polos vistos, os três dérom umha conferência de imprensa pública de conteúdo político no pasado sábado num hotel de Irunhea, em Navarra, o que terá dado pé à ordem de detençom do juiz espanhol Baltasar Garzón, adscrito ao tribunal especial para assuntos políticos de Madrid, a Audiência Nacional.

Mais umha vez, NÓS-Unidade Popular foi a primeira organizaçom política galega a responder à actuaçom repressiva espanhola com um comunicado de solidariedade com a esquerda soberanista basca e um chamado para que o Estado espanhol reconduza a situaçom "para a negociaçom democrática, único caminho para acabar com um conflito histórico surgido da imposiçom do projecto nacional espanhol em povos que queremos exercer os nossos inalienáveis direitos nacionais. "

 

Voltar à página principal