Brutal carga policial contra Siareir@s Galeg@s no fim do jogo da selecçom nacional de futebol de salom

2 de Março de 2008

A polícia espanhola voltou a converter-se em protagonista de um evento social, mediante o uso da violência, desta vez contra o público que encheu o pavilhom ferrolano da Malata para ver jogar a selecçom da Galiza.

Membros do colectivo de Siareir@s Galeg@s informárom-nos há escassos minutos que, à saída do jogo, às portas do pavilhom, as desproporcionadas forças policiais atacárom com inusitada violência a torcida galega, com resultado de várias pessoas fortemente contusionadas. À espera de novidades sobre o acontecido, todo indica que esta nova actuaçom repressiva fai parte da estratéia violenta que nas últimas semanas venhem aplicando os fardados espanhóis às ordens do Ministério do Interior.

Reproduzimos a seguir o comunicado que Siareir@s Galeg@s difundiu no seu web sobre o acontecido:

Ante os graves factos acontecidos no Pavilhom da Malata na estreia da selecçom galega de futebol salom, Siareir@s Galeg@s quer manifestar:

1.- Siareir@s Galeg@s é um colectivo co mais de 2000 sóci@s e que acumula mais de umha década na defesa das selecçons nacionais galegas. As nossas actuaçons na defesa dos direitos nacionais da Galiza no terreno desportivo som conhezidas e temos apoiado com a nossa presença os jogos de todas as selecçons nacionais convocadas desde a o histórico Galiza-Uruguai que se desputara em Sam Láçaro em Dezembro de 2005.

2.- O tratamento do que Siareir@s Galeg@s foi objecto ao longo do jogo foi injustificável. Sem mediar motivo fumos objecto dum cordom policial nas gradas do Pavilhom com o objectivo de transladar a imagem de ser umha espécie de apestad@s ou perigosos criminais.

3.- A chularia e a desproporcionada presença policial na estreia da selecçom galega de futebol salom, culminou com umha vergonhenta carga contra membros do nosso colectivo e contra as numerosas pessoas , entre elas várias famílias, que saiam com nós do Pavilhom ao remate do jogo.

Vári@s contusionados e um companheiro identificado foi o resultado de inaceptável actuaçom policial.

4.- As provocaçons policias contra Siareir@s Galeg@s forom constantes durante todo o jogo. Aproveitando qualquer motivo, alguns tam ridículos como fumar ou colocar um pé nas escadas que limitavam as nossas localidades, forom aproveitados polos numerosos efectivos da polícia espanhola para ameaçar-nos com que nos "iam abrir a cabeça" ou nos iam "dar umha somanta de óstias".

5.- Frente estas e outras ameaças o comportamento de Siareir@s Galeg@s foi exemplar. Nom caimos na suas constantes provocaçons nem nos deixamos amedrentar polas suas ameças. No Pavilhom da Malata ficou claro o inquevrantável apoio de Siareir@s Galeg@s à selecçom nacional que os jogadores agradecerom achegando-se aá grada que ocupávamos ao rematar o jogo.

6.-. A brutal actuaçom policial empanhou gravemente o que tinha que ser um dia de reivindicaçom e festa para o nosso desporto. Esigimos a imediata depuraçom de responsabilidades e advertimos que nom permitiremos mais agressons contra o nosso colectivo.

 

Voltar à página principal