Junta da Galiza dá aval político para o início de actividades de Reganosa

20 de Julho de 2007

O PSOE e o BNG dérom um novo passo no aval político-institucional às actividades perigosas de Reganosa, aprovando o chamado Plano de Emergência Exterior de Reganosa, com que a empresa pretende fazer de conta que nom há perigo na planta de gás.

Essa decisom política do máximo organismo da Junta da Galiza supom a aprovaçom da licença de actividade, e harmoniza com a linha marcada polo Partido Popular no anterior governo autonómico, esclarecendo qualquer dúvida sobre supostas ambigüidades dos actuais sócios à frente da Junta.

O Conselho da Junta tomou como base para o seu visto a documentaçom apresentada por Reganosa, que estabelece um suposto "perímetro de segurança" de 400 metros, zona reconhecida como "de risco" pola Administraçom autonómica.

Desconsiderando os efeitos ambientais negativos sobre a ria e incompatíveis com o seu aproveitamento marisqueiro, o presidente da Junta, Emilio Peres Tourinho, afirmou à saída da reuniom do Conselho que foi dado o derradeiro passo prévio à definitiva aprovaçom da licença de actividade, trámite que corresponde ao Ministério espanhol da Indústria.

Nom há plano real de emergência possível

Assim de claro. Nom há saída de emergência para os navios gaseiros, contra o que exigem as normas sobre actividades deste tipo, dadas as características da ria de Ferrol, nomeadamente o Regulamento de Actividades Molestas, Insalubres, Nocivas e Perigosas. Tampouco se respeitam as distáncias mínimas de dous quilómetros entre umhas instalaçons como as de Reganosa e os núcleos habitados mais próximos. Nesse raio, moram umhas 7.000 pessoas, e num raio de três quilómetros moram 40.000 habitantes. Nengum plano de emergência pode obviar esses factos objectivos e incontornáveis.

Ria de Ferrol: agressons sem fim

Há que lembrar que a ria de Ferrol sofreu ao longo do último século grande número de agressons, mediante todo o tipo de despejos industriais e de águas residuais, sem contar ainda hoje com a devida depuraçom.

A planta de Reganosa supujo já um novo recheio na costa mugardesa de 125.000 m2, realizados no ano 2000 para permitir a instalaçom dos depósitos de gás, somados aos 550.000 m2 de recheio para a construçom do porto exterior, entre 2002 e 2005, à entrada da ria, e a vários milhares de metros quadrados mais no porto carvoeiro, ao longo dos anos 90.

O resultado de todo o anterior é umha alarmante queda na produtividade marisqueira de ano para ano na ria de Ferrol, junto à catalogaçom de algumhas zonas como nom aptas para a venda directa da ameixa recolhida nas suas águas, devido à crescente contaminaçom. Para nom falarmos da área das redondezas do complexo petroquímico de Forestal del Atlántico, onde é proibida a extracçom de marisco pola intensa poluiçom provocada por numerosos produtos químicos impunemente despejados ao mar polo referido complexo.

Agora, Reganosa provocará o enfriamento e a esterilizaçom de 300.000 toneladas de água diariamente, no processo de regasificaçom, o que tornará ainda mais insustentável o aproveitamento racional da riqueza natural da ria.

Diante de todo o dito, há que lembrar a existência entre 1991 e 2001 de umha Plataforma em Defesa da Ria de Ferrol, presidida polo ex-presidente da Cámara de Ferrol polo BNG, Jaime Velho, que foi desactivada coincidindo com a sua chegada ao poder municipal em Ferrol e com a mudança de posiçom do Bloque em favor dos interesses do Grupo Tojeiro, principal beneficiário do projecto de Reganosa.

Fôrom também o BNG e o PP que reclamárom recentemente que seja duplicada a capacidade de armazenamento dos depósitos de Reganosa. No caso da regasificadora, a lógica do consenso dos partidos do sistema impom-se contra a segurança e contra a vontade de importantes sectores sociais que mantenhem a oposiçom ao projecto empresarial do Grupo Tojeiro e das principais entidades financeiras da Galiza.

A repressom policial e a impunidade som a única resposta da grande empresa e dos seus bem-mandados representantes políticos.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Nova concentraçom popular em Ferrol contra a entrada de gaseiros de Reganosa (+...)

Êxito da mobilizaçom popular: 5.000 em Ferrol contra Reganosa (+...)

[Vídeo] Imagens da jornada de luita popular e de violência policial (+...)

Polícia espanhola toma o centro de Ferrol, ataca concentraçom popular e detém um mínimo de três pessoas (+...)

Resposta repressiva militar à exemplar luita popular contra Reganosa (+...)

Centenas de pessoas mobilizárom-se em Ferrol contra Reganosa (+...)

Ferrol: convocam concentraçom contra Reganosa este sábado ao meio-dia (+...)

Reganosa: bomba-relógio em período de provas. (+...)

Reganosa, UPG e burguesia trasanquesa celebram conjuntamente a chegada do primeiro gaseiro a Mugardos. (+...)

Ferrol: PSOE recorre à violência policial para defender os interesses de Reganosa. (+...)

Populaçom trasanquesa barra por duas vezes o acesso de um perigoso gaseiro à planta de gás. (+...)

Incêndio num depósito lembra riscos da planta de gás em Mugardos (+...)

Planta de gás em Mugardos: Junta da Galiza defende as ilegalidades e a ameaça ambiental de Reganosa (+...)

 

 

Voltar à página principal