Pepe Gomes Abad in memoriam

20 de Janeiro de 2008

Na sexta-feira 18 de Janeiro, falecia em Havana Pepe Gomes Abad, depois de umha longa e dolorosa doença.

Filho do histórico combatente comunista galego José Gomes Gaioso, executado polo fascismo a garrote vil na Corunha a 6 de Novembro de 1948, Gomes Abad estivo desde muito novo envolvido activamente no processo revolucionário cubano. Com só 19 anos começa a trabalhar no Ministério do Interior, integrando-se na estrutura de inteligência, a DGI.

Pepe Abad trabalhou durante três décadas em diferentes missons de inteligência, sempre às ordens do Comandante Manuel Pinheiro, “Barbarroja” ou “Gallego”, ocupando diferentes cargos, entre eles chefe de Secçom, Ajudante Executivo do Vice-ministro Primeiro, chefe da DGI e chefe do Departamento I. Umha das missons mais importantes da sua trajectória foi garantir a chegada à Bolívia do Che Guevara e dos combatentes cubanos que o acompanhárom na gesta internacionalista.

A sua participaçom na fundaçom dos serviços de inteligência cubana estivo ligada a um duplo objectivo: proteger a Revoluçom cubana e apoiar as luitas emancipadoras dos povos de África e América Latina. Desde o "Departamento América" a DGI apoiou política e militarmente os movimentos guerrilheiros latinoamericanos.

Com Tánia na Checoslováquia

Umha das missons mais importantes que cumpriu Pepe Gomes Abad foi a preparaçom, na segunda metade de 1964 na Checoslováquia, da viagem à Bolívia da revolucionária argentino-alemá Haydée Tamara Bunke Bíder, que passaria à história com o nome de “Tánia”.

Também com o Che em Praga

Pepe Gomes Abad, seguindo instruçons da DGI, estivo ao longo de 1966 com o Che numha casa clandestina nas redondezas de Praga, após o fracasso da intervençom internacionalista no Congo.

Pepe Gomes Abad cumpriu um papel fundamental na hora de convencer o Che da necessidade de voltar para Cuba e a partir de ali preparar a intervençom internacionalista na Bolívia.

Foi determinante na preparaçom das identidades que permitiu a introduçom do contigente cubano na Bolívia, tendo a honra de pertencer ao reduzido grupo de "privilegiados" que apoiárom activamente a última missom revolucionária de Ernesto Guevara.

Recuperar a história

José Gómez Abad, além de participar nestas páginas memoráveis das luitas de América latina, durante vários anos leccionou sobre a sua disciplina na Universidade de Havana. Durante três décadas, até a sua reforma, trabalhou sem descanso na DGI.

Era colaborador do Gabinete de Assuntos Históricos do Conselho de Estado de Cuba.

Grande e magnífico conversador, em Setembro de 2006 publicou em português (Editorial Avante) a obra Como o Che enganou a CIA (cuja recensom foi publicada no número 43 de publicaçom do nosso partido, Abrente) onde relata factos inéditos sobre a estadia da Tánia e do Che na Checoslováquia.

Precisamente até semanas antes da sua morte continuava a trabalhar no processo de elaboraçom de um livro sobre a vida de Tánia. Pepe Gomes Abad sabia da importáncia de preservar a história e assim contribuir para o sucesso das revoluçons do futuro.

@s comunistas galeg@s organizad@s em Primeira Linha queremos transmitir ao Partido Comunista Cubano e à sua família -especialmente à Elsa- a nossa tristeza polo falecimento de Pepe Gomes Abad.

Embora nom vaias poder ver cumprido o teu sonho de estar presente no cemitério de Samnto Amaro no vindouro dia 6 de Novembro, no hexagésimo aniversário do teu amado e admirado pai, nós ali estaremos lembrando-vos a ambos.

Sem dúvida, desde hoje, o malecom de Havana está mais triste e mais só. Até sempre camarada!

 

Voltar à página principal