Novo julgamento à actividade sindical em Ferrol

21 de Novembro de 2007

Na manhá de ontem tivo lugar mais um julgamento à actividade sindical nos tribunais de Ferrol, contra três filiados da CIG da comarca de Trasancos (Maurício C. L., Ismael P. P. e Paulo R. P.), acusados de participarem num piquete durante a greve geral galega de 2001.

A acusaçom contra estes três companheiros tentou atribuir-lhes a totalidade de actuaçons contra fechaduras de negócios na noite prévia à greve, quando aparecêrom numerosos estabelecimentos de Ferrol com as fechaduras inutilizads com silicone.

A defesa dos três companheiros desmontou as contradiçons da parte acusatória, ao deixar em evidência as mentiras dos dous polícias espanhóis que depugérom perante o tribunal, incorrendo em claras contradiçons sobre os factos julgados.

Além do mais, ficou claro que os “indícios” que sustentavam os argumentos fiscais eram puras conjecturas, tais como a existência de um bote de silicone numha mochila (sem utilizar) ou o facto de os polícias terem identificado dous dos argüidos. No caso do terceiro, os polícias limitárom-se a dizer que o vírom de longe e que o conheciam de ter participado em manifestaçons anteriores.

Os filiados da CIG denunciárom as práticas policiais, de pura perseguiçom à actividade política e sindical, existentes em Ferrol, e os maus tratos recebidos por um dos detidos. Afinal, a acusaçom mantivo um pedido de dous anos de prisom e umha indemnizaçom aos centros comerciais.

Umha concentraçom de filiados e filiadas da CIG apoiou os três companheiros às portas dos tribunais, contando com a presença do secretário comarcal, X. A. Lopes Pintos, e de outros membros da Executiva e a Direcçom Comarcal.

 

Voltar à página principal