Trabalhadores mortos em Ponte Vedra, Vila Garcia e no mar

21 de Maio de 2008

Novos acidentes mortais num mercado laboral marcado pola precariedade e a falta de segurança. Um deles foi em Vila Garcia, onde um operário de 32 anos morreu degolado por umha máquina rebarbadora numha oficina mecánica dessa cidade. Nom é o único caso nos últimos dias.

Com efeito, um dia antes, em Ponte Vedra, um camionista morreu esmagado por uns toros que carregava no camiom, enquanto um trabalhador do mar de 48 anos, vizinho de Baiona, morria em águas do sul de África, num ano em que as mortes no mar estám a ser elevadas em número.

Pouco relevo conseguem essas e outras mortes de obreiros nos meios de comunicaçom maioritários, muito atarefados em analisar sisudamente conflitos que acontecem a milhares de quilómetros, para manipular sempre em favor dos poderosos. Porém, este humilde espaço revolucionário na net nom quer deixar de registar as mortes de obreiros e obreiras galegas: mortes causadas, de maneira impune, polo patronato e polas condiçons precárias de trabalho em que se vem obrigados e obrigadas a ganhar o pam.

 

Voltar à página principal