Repressom económica contra a juventude independentista

31 de Março de 2008

A juventude da esquerda independentista organizada em BRIGA continua a ser alvo de processos repressivos que tencionam erodir a resistência e a capacidade de auto-organizaçom da militáncia mais nova da esquerda nacional galega.

Os últimos casos conhecidos, denunciados na semana passada pola entidade juvenil revolucionária, acontecêrom em Ponte Vedra, quando um grupo de rapazes e raparigas desfraldárom umha faixa no estádio de futebol de Passarom, contra os julgamentos políticos, em referência à perseguiçom de antimilitaristas que se manifestaram contra a presença da Brilat na cidade do Leres.

Em resposta, a chamada Comissom contra a Violência, a Intoleráncia e a Xenofobia nos Desportos, organismo colaborador da polícia nos estádios, pediu que se multe esses jovens com 12.000 euros, por supostamente “incitarem o público contra a polícia e à resistência passiva” (sic).

Estamos, portanto, diante de outro caso de pura repressom económica contra a liberdade de expressom mais elementar, que a tal Comissom contra a Violência pretende misturar com a violência fascista que ocupa nom poucas impunemente bancadas nos estádios espanhóis.

Também em Ponte Vedra, outro militante independentista foi multado com 150 € por participar numha concentraçom solidária com @s antimilitaristas perseguidos na cidade.

 

Voltar à página principal