Eleiçons '09: NÓS-Unidade Popular propom reuniom às forças soberanistas para configurar umha candidatura unitária

15 de Maio de 2008

NÓS-Unidade Popular difundiu um comunicado em que explica a iniciativa tomada no dia 13 deste mesmo mês: o envio de cartas à FPG, Espaço Irmandinho, PCPG, Corrente Vermelha, CNM e sectores soberanistas integrados no BNG para configurar umha única candidatura autodeterminista e anticapitalista para as eleiçons autonómicas do ano próximo.

A clareza e abertura da iniciativa, que tenciona evitar umha reediçom da fragmentaçom de forças soberanistas nas autonómicas de 2009, merece a sua reproduçom integral, que pode ser directamente consultada no web de NÓS-Unidade Popular. Eis o texto:

NÓS-Unidade Popular propom umha reuniom multilateral para estudar a configuraçom de umha candidatura unitária, soberanista e de esquerda

NÓS-Unidade Popular quer mediante este comunicado fazer público o envio, no passado dia 13 de maio de 2008, de umha carta a todas as entidades políticas situadas em posiçons autodeterministas e anticapitalistas: FPG, Espaço Irmandinho, PCPG, Corrente Vermella, Colectivo Nacionalista de Marim (CNM) e as correntes soberanistas ainda integradas no BNG. Nela, NÓS-UP mostra a sua disponibilidade e vontade para a conformaçom de umha alternativa eleitoral de carácter soberanista e de esquerda que represente essas ideias nas eleiçons autonómicas que terám lugar no ano próximo 2009.

A iniciativa da nossa organizaçom, que manifesta de partida a renúncia a qualquer protagonismo nesse processo, para além desta proposta inicial, quer facilitar a posterior reuniom, em regime de autoconvocatória, das organizaçons e pessoas interessadas numha candidatura unitária, em que se responda positivamente ao que é umha demanda amplamente sentida polos sectores sociais galegos mais comprometidos com a necessária mudança nas políticas institucionais num sentido verdadeiramente de esquerda e soberanista.

NÓS-Unidade Popular garante, como parte da sua proposta, que chegado o momento nom porá sobre a mesa mais condiçons que aquelas que unem as entidades a que se dirige: o carácter soberanista, anticapitalista e antipatriarcal da alternativa unitária que eventualmente se consiga articular de maneira multilateral. Nengumha outra condiçom infranqueável será colocada por NÓS-Unidade Popular.

A necessidade de umha candidatura com as características apontadas é hoje mais necessária do que nunca, após a decepcionante política do bipartido à frente da Junta da Galiza, cada vez mais contestada por sectores populares mui diversos. Daí que NÓS-UP tenha especial interesse em avançar no caminho da confluência nas luitas, neste caso no ámbito eleitoral.

NÓS-Unidade Popular espera que esta vez sim seja possível umha candidatura aberta e plural da esquerda soberanista galega, evitando-se por fim a dispersom das forças verdadeiramente comprometidas com os interesses da maioria do povo galego.

Direcçom Nacional de NÓS-Unidade Popular

Galiza, 14 de Maio de 2008

 

Voltar à página principal