AGIR denuncia rendiçom da USC perante os interesses do capital financeiro

14 de Maio de 2008

A entidade estudantil independentista, AGIR, denuncia no seu web a penetraçom firme do grande capital financeiro na Universidade de Compostela, com o Banco Santander-CH à cabeça, mediante a política de fundaçons financiadas por essa e outras entidades bancárias que fomentam assim o lucro e a elitizaçom do ensino público superior na Galiza.

Um segundo objectivo apontado por AGIR é a orientaçom da formaçom das novas elites socioeconómicas a partir mesmo da sua formaçom universitária, em que os de Emilio Botín intervenhem despudoradamente com todo o poder de influência que lhes dá o seu dinheiro.

É o caso da chamada RedEmprendia, apresentada como 'mecenas' da formaçom académica das elites investigadoras, em que o capitalismo espanhol marcará as pautas e tirará os benefícios graças à instrumentalizaçom do que deveria ser a formaçom de profissionais ao serviço do bem público galego e nom das oligarquias financeiras espanholas.

O neoliberalismo avança a olhos vistos em todos os ámbitos da vida universitária, segundo denuncia AGIR, que apela aos sectores progressistas da Universidade para fazer frente à ofensiva de instrumentalizaçom do ensino público por parte do poder económico, combatendo também aqueles que, nos organismos de direcçom da USC, permitem e até fomentam essa ofensiva.

 

Voltar à página principal