AGIR denuncia crescentes obstáculos para o acesso à Universidade na Galiza

6 de Setembro de 2007

A organizaçom estudantil da esquerda independentista, AGIR, denuncia nestes dias as crescentes dificuldades do estudantado galego para aceder a vagas em cada vez mais especialidades universitárias, com elevadas fasquias para aceder a duas em cada três titulaçons, o que supom que 59 das 83 licenciaturas ofertadas imponhem acessos restritos para além do próprio exame selectivo prévio.

AGIR interpreta essa política como decorrente das carências do sistema universitário galego, precarizado em recursos humanos e financeiros e que em casos extremos como Medicina exige umha qualificaçom de 8.68 sobre 10 para arranjar umha vaga na faculdade de Compostela.

A tendência à alta nas notas exigidas soma-se à divisom arbitrária no acesso entre o estudantado procedente do chamado Selectivo e da FP, com requerimentos diferentes. Para mais informaçons sobre a questom, recomendamos aceder ao web de AGIR.

 

Voltar à página principal