Nove em cada dez contratos assinados na Galiza em 2007 fôrom a prazo

15 de Janeiro de 2008

A Galiza continua à frente em termos de precariedade laboral, segundo confirmam os dados oficiais sobre a matéria. O Serviço Público de Emprego, dependente do Ministério espanhol do Trabalho e os Assuntos Sociais, publicou um estudo que situa a Galiza com só 11,42% de contratos sem prazo ou indefinidos (98.708 de um total de 684.632). O resto, 765.924, fôrom a prazo, umhas décimas acima da média espanhola, segundo o mesmo estudo.

Entretanto, o desemprego desceu na Galiza durante 2007, segundo dados do mesmo Ministério, um total de 5.684 (3,54%), situando-se no passado mês de Dezembro em 154.982 pessoas sem emprego, subindo em 2.254 (1,48%) em relaçom ao mês anterior.

Por outra parte, hoje soubemos do aumento da inflaçom em 2007, de 4,1%, segundo o espanhol Instituto Nacional de Estatística (INE), ao longo de todo o ano, com um aumento generalizado dos produtos que formam o cabaz das compras na Galiza.

Em todos os casos, os estudos referem só a situaçom na Galiza administrativa (CAG), ficando de fora as comarcas galegas de Návia-Eu, o Vale do Íbias, o Berzo, a Cabreira e a Seabra.

 

Voltar à página principal