Na véspera de umha nova manifestaçom, o TSJG deixa em evidência as ilegalidades do projecto Reganosa

7 de Junho de 2008

Mais umha vez, umha sentença dá a razom à populaçom mobilizada contra o negócio especulativo de Reganosa. Agora é o Tribunal Superior de Justiça da Galiza, o máximo órgao judicial para a Comunidade Autónoma da Galiza, ditou sentença reconhecendo que a denúncia das entidades vicinais de Ferrol e Mugardos tinha base: a reforma do plano de urbanismo da Cámara Municipal de Mugardos, que permitiu a instalaçom de Reganosa, foi ilegal, por carecer de um estudo de impacto ambiental.

O funcionamento da central regasificadora parte, portanto, de umha irregularidade por parte da instituiçom municipal mugardesa, que facilitou ao empresário Roberto Tojeiro a suculenta iniciativa especulativa à custa da segurança da vizinhança de Mugardos e da ria toda.

Hoje mesmo decorreu umha manifestaçom em apoio aos companheiros e companheiras que ocupam a cámara Municipal de Ferrol

Ocupaçom, manifestaçom e apoio da esquerda independentista

Este novo reconhecimento para os argumentos do Comité de Emergência e do movimento popular contra Reganosa coincide com umha nova convocatória de mobilizaçom, que neste domingo percorrerá as ruas de Ferrol para denunciar o aumento da capacidade gasificadora da central, a voadura do canal de entrada da ria e o transporte do gás também por estrada, novidades anunciadas polos promotores empresariais e institucionais de Reganosa.

Entretanto, membros do Comité continuam a ocupar as instalaçons municipais ferrolanas exigindo um pronunciamento público do governo municipal contra a presença de Reganosa no coraçom da ria de Ferrol.

A Assembleia Comarcal de NÓS-Unidade Popular em Trasancos visitou e apoiou a ocupaçom da Cámara de Ferrol e a mobilizaçom deste domingo, manifestando a sua oposiçom a "actual localizaçom" e a um "eventual translado à porto exterior, e nom só porque isso manteria os riscos de acidente, mas porque é necessário apostar já num outro modelo energético, de consumo e de desenvolvimento que quebre a loucura aonde nos conduz o sistema capitalista."

 

Voltar à página principal