Livres os quatro independentistas, sob acusaçom de "injúrias à coroa"

7 de Dezembro de 2007

Os quatro militantes de NÓS-Unidade Popular, Santiago Mendes Rodrigues, Crístofer Machado Ibanhez, Carlos Pena Neto e Alexandre Bolívar Esteves, detidos após a mobilizaçom autodeterminista convocada por Causa Galiza, fôrom postos em liberdade por volta das 8 da tarde de ontem, com cargos de supostas e anacrónicas “injúrias à coroa”, em relaçom com a queima de um boneco que representava o chefe do Estado nomeado por Franco, Juan Carlos de Bourbon.

Os quatro independentistas que estiverom acompanhados polo advogado da Organizaçom, Guilherme Presa, negando-se a declarar na esquadra policial. Umha concentraçom de apoio mantivo-se em frente da esquadra viguesa de López Mora até os quatro companheiros ficarem livres.

O atropelamento dos direitos destes quatro vizinhos do Condado deixou em evidência, mais umha vez, os estreitos limites das liberdades democráticas espanholas vigentes no nosso país.

NÓS-Unidade Popular emitiu pouco depois da libertaçom dos quatro militantes o seu agradecimento polas "mostras de solidariedade recebidas ao longo da tarde".

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Carga polícial contra dúzias de pessoas concentradas para reclamar a liberdade dos detidos. (+...)

Polícia espanhola detém quatro militantes de NÓS-Unidade Popular em Vigo. : concentraçom às 17h30 em López Mora (+...)

350 pessoas manifestárom-se pola autodeterminaçom em Vigo (+...)

 

Voltar à página principal