Já há militantes integristas detidos, mas Acebes continua a falar das suspeitas contra a ETA

13 de Março de 2004

O PP continua a dosar a informaçom sobre os ataques do 11-M. Depois de afirmar primeiro que era "segura" a responsabilidade da ETA, apesar das evidências contra essa hipótese, continua a desinformar para favorecer a sua vitória amanhá. Só as pressons dos milhares de pessoas nas ruas e ante as sedes do PP fijo com que saísse ante as cámaras para reconhecer a detençom de vários militantes integristas.

Agora sabemos que há várias pessoas detidas que confirmam a autoria integrista, mas o ministro espanhol do Interior voltou a afirmar ante as cámaras que continuam a investigar a via basca. As detençons fôrom ao meio-dia e só à tardinha foi reconhecida, no fim da jornada de reflexom. O Governo continua assim a tergiversar e ocultar provas para favorecer a campanha do PP, contando com a colaboraçom dos partidos do sistema. Lembremos que Acebes afirmou anteontem que nom havia "nengumha dúvida" da autoria da ETA.

Todo indica que o PP estivo e está a dosar a verdade, intoxicando com falsidades sobre a alegada implicaçom basca, com vistas a criminalizar o independentismo e favorecer a sua estratégia eleitoral, evitando assumir as culpas que lhe correspondem polo massacre do 11-M, que foi, lembremos, a resposta árabe à decisom do Governo espanhol e participar na guerra genocida contra o povo iraquiano.

O conjunto de partidos institucionais assumírom a estratégia do PP e manifestárom-se sob as condiçons que impujo, chegando a atacar personagens como Quintana, Ibarretxe e Llamazares irreflexivamente a ETA a partir das instruçons governativas. Só a esquerda independentista denunciou desde o primeiro momento as mentiras e tergiversaçons oficiais. E só os sectores sociais fartos de tanta manipulaçom estám agora a respostar nas ruas a tanta manipulaçom.

Voltar à página principal