Imperialismo desbordado pola ofensiva guerrilheira no Iraque

11 de Fevereiro de 2004

Cada dia que se passa confirma-se o crescimento da luita antiimperialista no Iraque, dentro do confronto entre o povo iraquiano em armas e o maior exército regular do mundo.

Nas últimas 24 horas, à roda das 100 pessoas morrêrom em ataques à bomba da resistência contra umha esquadra e um centro de recrutamento de forças sipaias para combater a insurgência. A populaçom celebra festivamente os ataques, o que indica o nível de envolvimento das massas populares na luita guerrilheira.

Ontem, o número de mortos no ataque com um carro-armadilhado contra umha esquadra atingiu 50 pessoas, segundo dados da polícia do país. Polo menos outras 60 pessoas ficárom feridas. A explosom ocorreu na cidade de Iskandaria, que fica ao sul da capital, Bagdad.

A área estava lotada por homens fazendo fila para ingressarem na polícia pró-imperialista, sendo eles a maior parte dos mortos. A explosom produziu umha cratera de cerca de 25 metros de diámetro na rua em que estava situada a esquadra atacada.

Já hoje, um outro carro armadilhado deixou polo menos 47 mortos no centro de Bagdad, segundo reconheceu o comando militar norte-americano.

O ataque ocorreu perto de um centro de recrutamento para o Exército sipaio iraquiano, com um veículo carregado com umha quantidade estimada entre 135 e 225 quilos de explosivos.

Os polícias iraquianos pró-imperialistas tenhem sido um alvo constante de ataques, morrendo até agora polo menos 300 em ataques guerrilheiros.


Voltar à página principal