Milhares de desaparecidos nos EUA acusados de terrorismo

1 de Fevereiro de 2004

Milhares de imigrantes suspeitos de actividades terroristas permanecem desaparecidos nos Estados Unidos, denunciou Ann Beeson, Directora Legal da Associaçom Americana de Liberdades Civis (ACLU).

Durante umha conferência de imprensa no Clube de Correspondentes das Naçons Unidas, a ACLU assegurou que vários milhares de imigrantes detidos após o 11 de Setembro aguardam por justiça.

A ACLU responsabilizou por estas acçons o secretário de Justiça, John Ashcroft, e em geral a política da administraçom Bush.

Organizaçons civis estado-unidenses denunciárom que muitas pessoas permanecem detidas no país sem direito a julgamento, sem advogados e praticamente desaparecidos. Segundo testemunhos de vários imigrantes, na sua maioria de origem árabe e islámica, fôrom apresados nas suas casas ou nos seus postos de trabalho, nos dias, semanas e meses posteriores aos ataques do 11 de Setembro em Nova Iorque e Washington.

A ACLU assegurou que muitas das pessoas detidas, que fôrom surpreendidas com vistos vencidos ou irregularidades migratórias, fôrom deportados depois de meses e mesmo dous anos de reclusom sem causa, nem advogados que os defendam.

 

Voltar à página principal