Exército ianque dispersa a tiros manifestaçons populares no norte do Iraque

17 de Dezembro de 2003

Um número indeterminado de manifestantes pacíficos, por volta de meia dúzia, fôrom assassinados por militares estado-unidenses em mobilizaçons decorridas em diversas cidades iraquianas como Ramádi, Faluja, Samarra, Musul e Tikrit, que fôrom dispersadas a tiros.

Centenas de pessoas saírom às ruas em cidades do norte do Iraque para exigir o abandono do país das tropas imperialistas e o fim da ditadura militar estrangeira. Também se protestava polo trato vexatório imposto a Saddam Hussein por parte dos seus captores. Bandeiras nacionais e retratos de Saddam eram visíveis nas manifestaçons, que o exército ianque afogou em sangue abrindo fogo e matando um número indeterminado de pessoas polo único facto de se manifestarem na sua própira pátria.

O exército ianque suprimiu o direito de manifestaçom e despregou 300 soldados só na cidade de Tikrit, apoiados por carros de combate.

Nalgumhas vilas, o povo tomou locais oficiais da Administraçom ocupante, destruindo as sedes imperialistas.

De outra parte, o comando invasor informou também da morte de onze membros da resistência numha emboscada e da detençom de dezenas de pessoas acusadas de fazerem parte da guerrilha patriótica contra a ocupaçom imperialista.

Também um soldado ianque morreu numha acçom armada da resistência e vários resultárom feridos na jornada de ontem. Nas redondezas de Mosul, um comboio de subministraçons para as forças imperialistas foi atacado com granadas e os mantimentos e outros materiais que levava fôrom repartidos ao povo pola resistência.

Voltar à página principal

 

Imagem da manifestaçom em Ramádi, onde vári@s manifestantes fôrom assassinados a tiros polo exército ianque, ficando várias pessoas feridas