Vaga de ataques da resistência iraquiana contra as forças ocupantes, que continuam matando civis

17 de Março de 2004

A luita de resistência das forças guerrilheiras e patrióticas iraquianas continua em território do Iraque, onde no passado fim de semana fôrom mortos meia dúzia de soldados ianques, enquanto o poderoso exército ocupante matava entre cinco e seis membros de umha mesma família iraquiana num ataque a umha aldeia no momento em que se celebrava um casamento.

Os seis soldados norte-americanos morrêrom em ataques bombistas no sueste da capital iraquiana. Três eram soldados da tropa, um outro membro da Guarda Nacional ianque e mais dous pertenciam à Primeira Divisom de Infanteria desse exército imperialista.

A guerrilha iraquiana costuma atacar com grande efectividade mediante bombas caseiras, que explodem continuamente ao longo de todo o país. Só no passado sábado, sete artefactos desse género explodírom na capital, sendo desactivados mais seis.

No caso dos civis mortos sob o fogo estado-unidense, os factos acontecêrom na aldeia de Zuham, no Norte do país, e ali os tanques do imperialismo abrírom fogo contra umha casa quando no seu interior se celebrava um casamento. Lembremos que já em Julho de 2002, no Afeganistám, o exército dos EUA abriu fogo com um helicóptero contra um casamento, matando na altura 48 pessoas.

Ao mesmo tempo, o povo iraquiano continua a mobilizar-se massivamente contra a ocupaçom e a nova constituiçom arranjada polos ocupantes. Nayaf e Mosul registárom manifestaçons estudantis e doutros sectores populares.

 

Voltar à página principal