COMUNICADO PÚBLICO DE NÓS-Unidade Popular ANTE A SITUAÇOM CRIADA POLA SUBA DO RECIBO DO LIXO NA COMARCA

A Assembleia Comarcal de NÓS-Unidade Popular em Trasancos quer fazer pública a sua posiçom ante o anúncio de aumento na tarifa imposta por SOGAMA no seu serviço de recolha de lixo em toda a comarca.

Comecemos por lembrar que organizaçons ecologistas como ADEGA e a Federaçom Ecologista Galega levam anos alertando sobre a inviabilidade do modelo de tratamento do lixo que implica SOGAMA:

- Incineraçom ao serviço dos lobbies do sector. 80% do investimentode SOGAMA dedica-se à incineraçom. A percentagem da reciclagem nom passa de 10%, frente às percentagens nos países ponteiros em política de reciclagem, que chegam a 90% em materiais como o alumínio. Lembremos que a incineraçom supom a emissom de importantes quantidades de dioxinas, as substáncias mais tóxicas que se conhecem no Planeta.

- Desde o princípio se soubo que SOGAMA seria a opçom mais cara das possíveis, pola recolha e transporte de lixo, nomeadamente das zonas rurais. Planos como SOGAMA fôrom descartados noutros países, constituindo um resto desfasado das antigas políticas de tratamento do lixo. SOGAMA já anunciou que a tarifa actual de 32 euros por tonelada passará a ser de 54 euros por tonelada em 2005.

- SOGAMA prevê a geraçom de umhas 85.000 toneladas anuais de resíduos perigosos, de tal forma que a incineraçom de lixo gera tantos resíduos perigosos como o conjunto da indústria galega.

- Existem alternativas já em marcha, como a da Corunha, que já demonstrárom ser mais económicas para a cidadania, além de mais ecológicas, ao optarem pola reciclagem e a compostagem.

Como conclusom do anterior, e em concordáncia com o movimento ecologista galego, NÓS-Unidade Popular reclama que o problema actual do aumento do recibo do lixo na comarca de Ferrol seja visto de maneira global. E para isso é necessário:

- Umha política de tratamento do lixo que rejeite a incineraçom e impulsione a reciclagem com o objectivo de atingir 100% do lixo produzido, bem como o espalhamento da cultura da reduçom na produçom de lixo.

- Umha aposta pola alternativa da reciclagem, frente à incineraçom, como opçom mais económica, mais barata no tratamento do lixo e que, portanto, incidirá no aforro da cidadania num gasto básico como este.

Umha vez que PP e PSOE sempre apoiárom a política de incineraçom prevista em SOGAMA, denunciamos a hipocrisia do Bloque Nacionalista Galego (BNG) ao protestar agora demagogicamente contra um aumento previsível dentro da concepçom de SOGAMA. Lembremos que essa formaçom política se comprometeu com o seu eleitorado a nom incorporar-se ao plano SOGAMA, incumprindo flagrantemente a sua promesa logo que acedeu a governos municipais como o de Ferrol ou As Pontes, a pesar de contar com o controlo da maior parte dos governos municipais da comarca. É o BNG quem deve umha explicaçom à cidadania progressista e nacionalista da comarca, ante a sua renúncia a umha reivindicaçom histórica do nacionalismo de esquerdas na Galiza como é o tratamento ecológico do lixo.

E nom serve dizer que é responsabilidade do PSOE, já que som membros do BNG como Xaquim Ros em Ferrol os responsáveis da área de ambiente nos concelhos da comarca.

Voltar à página principal