Comunicado de AGIR em apoio à luita d@s operári@s de IZAR

Fevereiro de 2004

ADIANTE A LUITA DE IZAR

O ESTUDANTADO GALEGO POR UM EMPREGO DIGNONA NOSSA TERRA

Mais umha vez, a crise da empresa que concentra maior número de empregad@s na comarca de Trasancos obscurece fatidicamente a realidade quotidiana desta populosa zona geográfica galega. Após vários processos de reconversom naval que deixárom a sua ardente pegada na classe trabalhadora, hoje em dia achamo-nos, mais umha vez, numha conjuntura em que os factores congénitos ao sistema capitalista situam IZAR-Fene e IZAR-Ferrol no centro de umha realidade global, que constantemente ameaça a mao de obra que nom se cinja às desumanas necesidades do capital.

A falta de carga de trabalho que desde há meses desmobiliza o proletariado dos estaleiros de IZAR tem umha explicaçom abafantemente lógica nos parámetros do sistema económico actual. A rendibilidade da exploraçom capitalista é simplesmente menor actualmente em Fene, do que o é noutros pontos do planeta. Tocou-nos de novo.

E som @s nom pouc@s afectad@s, quem numha atitude de responsabilidade sem lugar à contestaçom venhem de sair às ruas, reagindo ante a desmobilizaçom laboral a que @s condenam para reclamar o inalienável direito ao trabalho. Nom semelha muito pedir. Para exigirem com a unidade e a luita o que nom só legítima, senom legalmente lhes corresponde, que é dispor de um emprego digno que, como tal, assegure umha situaçom laboral nom sujeita com patética freqüência às veleidades do capital, que afundem Trasancos numha desolaçom que só @s mais alienad@s podem ignorar.

A pressom e o jogo mediático de duvidosa qualidade informativa nom refrearám a reacçom popular, e o vulgar teatro da pseudo-política local nom conseguirá influir com as suas paupérrrimas palavras de crítica na acçom sindical que cumpre adoptar.

Unicamente a contundência e a perseveráncia d@s trabalhadores/as outorgará o sucesso pretendido às nossas demandas. E unicamente a esquerda independentista galega, de mao da organizaçom política NÓS-UP, manifestou sem que houvesse lugar a dúvida o seu compromisso com esta ineludível tarefa de classe.

AGIR, como organizaçom do estudantado da esquerda independentista, considera a luita de classe como via exemplificante para o estudantado galego dos métodos de combate que o nosso incerto futuro laboral nos demandará. Aliás, e em decidido apoio aos/às operári@s de IZAR, aplaudimos o seu passo firme e rejeitamos a proposta contemplativa e quase bucólica do Comité de Empresa, que por enquanto fijo recuar um movimento que merece ser libertado de umha vez por todas.

O estudantado com a classe operária galega e contra a precariedade laboral

Por um emprego digno na nossa terra

Avante com a luita de IZAR!

 

Voltar à página principal