O estudantado de Ponte Areas inicia as mobilizaçons por um novo instituto

29 de Janeiro de 2004

A terça-feira 20 de Janeiro iniciou-se o calendário de mobilizaçons no IES Pedra da Auga de Ponte Areas para reclamar a Junta um novo instituto. Para a primeira jornada estavam convocadas dous paros e concentraçons diante do centro.

O primeiro desenvolveu-se de 9:35 a 10:25 e foi secundado pola totalidade do alunado do centro. Na concentraçom, em que se seguravam faixas com as legendas "o estudantado galego toma a palavra", "por um novo instituto", "nom à precarizaçom do ensino público, PP culpável" berrárom-se palavras de ordem em defesa do ensino público e contra a política educativa do Partido Popular.

O segundo paro, programado para as 12:45, adiantou-se quando se correu a voz entre o alunado de que um inspector da Conselheria de Educaçom estava reunido com o Director do centro. Imediatamente, uns cem estudantes saírom das aulas dispost@s a fazer ouvir ao representante da Junta as suas reivindicaçons. Durante mais de dez minutos, tempo em que as aulas fôrom parando umha após outra concentrando-se cada vez mais estudantes nos corredores, impedírom que o inspector saísse do instituto fazendo umha barreira na porta. Ante as pressons do director e parte do professorado, o inspector finalmente conseguiu sair, ainda que um grupo de alun@s o perseguiu até o exterior do edifício, alcançando-o antes de que conseguisse chegar ao seu carro. Foi nessa altura que o funcionário, rodeado e sem ajuda do professorado, "acedeu" a escuitar as reivindicaçons do estudantado. Durante cerca de trinta minutos o inspector escuitou a longa lista de deficiências do centro, sempre rodeado polo nutrido grupo de alunos e alunas. O funcionário, representante da Junta, desentendeu-se das queixas alegando que nom era a sua responsabilidade, que os culpados da lamentável situaçom do centro era "dos políticos" que cada ano recortavam mais os orçamentos para o ensino público. Finalmente @s estudantes permitirom-lhe ir embora, nom sem antes avisá-lo de que as mobilizaçons nom parariam até a Junta atender as suas reivindicaçons.

Igual que no primeiro paro, as aulas nom se reanudárom até a hora programada polo estudantado para dar por finalizada a jornada inicial de mobilizaçons.

O estudantado do IES Pedra da Auga já anunciou que convocará mobilizaçons todas as semanas até se iniciar a construçom do novo centro e a Junta aceder a arranjar as numerosas deficiências do actual.

 

Voltar à página principal