NÓS-UP expressa o seu pesar pola morte de Luísa Villalta (19057-2004)

10 de Março de 2004

NÓS-Unidade Popular, organizaçom política de massas do MLNG, expressa o seu pesar pola morte da escritora e professora de língua Luisa Villalta, que falecia o dia 6 de Março na sua morada de Oleiros aos quarenta e sete anos de idade.

Poeta, narradora, música, artiguista, conferencista, dramaturga e ensaista; a Luísa Villalta era umha pessoa dinámica, com um grande sentido crítico e da solidariedade. Participava activamente na vida cultural do país, sendo frequente a sua presença em recitais poéticos por causas claramente políticas; ainda fica na nossa memória a lembrança das suas intervençons nos últimos recitais contra a guerra em Compostela ou a sua solidariedade com o filiado de AGIR Alexandre Fernández, repressaliado das movilizaçons
anti-LOU, cedendo um poema (“Quintana dos vivos”) para o caderno que a organizaçom estudantil editara na sua campanha pola liberdade de expressom.

Com Luisa Villalta, vai-se-nos umha das grandes vozes da literatura galega, umha voz comprometida e inteligente e com umha grande força criativa. Desaparece esta grande criadora literária num momento de actividade plena e fecunda, e sem dúvida deixando muitas cousas por dizer e por fazer, sabendo do seu inorme e desbordante dinamismo e tratando-se como se tratava de umha pessoa jovem.

A ediçom póstuma do seu trabalho “En Concreto” será a última oportunidade para desfrutarmos da olhada aguda da autora sobre algo tam importante na sua vida como foi a sua cidade natal; A Corunha.

De NÓS-Unidade Popular, expressamos a nossa mais sincera tristeza por umha perda tam fortuita e irreparável

 

Voltar à página principal