GALIZA E A DIVERSIDADE LINGÜÍSTICA NO MUNDO. SUBSÍDIOS PARA UM DIAGNÓSTICO ACTUALIZADO DA SITUAÇOM SOCIOLINGÜÍSTICA GALEGA

 

PREFÁCIO


No primeiro título desta colecçom, o volume publicado em Julho de 2000 sob o título Para umha Galiza independente, marcamo-nos como meta superar a falta de corpus teórico independentista. Os textos ali compilados pretendiam ser umha primeira aproximaçom aos movimentos sociais galegos e à nossa história, que permitissem posteriormente «poder aprofundar nalgumhas das linhas apresentadas nestas páginas, com estudos monográficos que ajudem a perceber e, sobretodo, subverter umha realidade que ameaça a mesma pervivência do povo trabalhador galego, além do seu protagonismo à frente dum projecto nacional próprio», segundo avançávamos no próprio limiar.

O caderno que agora damos a lume pretende servir a essa vontade. E fai-no num dos ámbitos principais na configuraçom identitária da naçom galega: a expressom da sua diferença, como alguém definiu o valor da língua no sentimento e a consciência nacionais de um povo.

No caso da Galiza, a situaçom da nossa comunidade lingüística representa na actualidade com grande fidelidade o momento que vive o povo galego. Se apenas umhas décadas atrás o nosso país conservava substancialmente boa parte da base material que a singulariza, na actualidade vivemos umha etapa dramática caracterizada pola perda acelerada de alguns dos ingredientes fundamentais da nossa nacionalidade, incluída a própria capacidade produtiva. E nom é fácil determinar se resulta mais grave a existência desse processo, ou a fraca consciência e a insuficiente resposta do conjunto da populaçom galega ante a entidade do mesmo.

Nem os sectores mais conscientizados acabam de assumir essa evidência, o que juntamente com a desarticulaçom social e o controlo ideológico imposto polo poder, acaba de gizar um quadro nada prometedor para a sobrevivência do nosso milenário povo.

Este texto tenta desentranhar algumhas das chaves que historicamente determinárom a situaçom presente do galego-português na Galiza, chegando à conclusom de que cumpre actualizar o diagnóstico sociolingüístico em funçom dos estudos mais recentes e das evidências que deitam sobre o estado actual da comunidade lingüística galega.

Para além da documentada análise da evoluçom sociolingüística na Galiza do último século, o autor propom algumhas das chaves que julga devem guiar umha resposta colectiva que ponha os meios para um verdadeiro processo de recuperaçom lingüística, partindo de umha tese fundamental: é à própria sociedade galega que corresponde impulsionar umha normalizaçom lingüística que seja digna de tal nome. Nem as instituiçons actuais, nem outras nascidas de umha dita releitura constitucional poderiam, mesmo que quigessem, substituir o protagonismo de umha comunidade consciente e articulada que aposta pola sua construçom.
Eis a transcendência do repto que todos e todas afrontamos no presente, e cujo sucesso ou fracasso marcará nas próximas décadas de jeito determinante que a Galiza seja engolida pola uniformizaçom capitalista ou poda compor, com o resto de povos do mundo, o grande e diverso mosaico das naçons e as pessoas livres.

 

0. INTRODUÇOM

Voltar ao índice